DESTAQUES

O Imóvel em um lance.

Veja nossa entrevista para o jornal Extra.

Ideal para quem deseja fazer uma compra bem planejada, o sistema de consórcio está em pleno vapor.

Muitos acreditam que o consórcio para a compra de imóveis anda em desuso, mas a modalidade está em pleno vapor. De acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), há mais de R$ 96 bilhões prontos para serem usados na compra por cotistas que ainda não escolheram seus imóveis. E, atualmente, há 887.500 participantes ativos.

Segundo Marlon Rosalvos, gerente de Seguros Cima, o sistema é ideal para quem tem dificuldade para manter o foco e a disciplina financeira na realização do sonho da casa própria. E, ao mesmo tempo, dispõe de tempo para fazer uma compra planejada.

COMO FUNCIONA

O presidente da Abac, Paulo Roberto Rossi, explica que o modelo reúne pessoas em grupos para fazer uma poupança para a aquisição de bens móveis, imóveis ou serviços. Não há juros, entrada ou parcelas intermediárias.

A formação desses grupos é feita por uma administradora de consórcios, autorizada e fiscalizada pelo Banco Central (BC). Nesse sistema, o valor do bem ou serviço é diluído em um prazo pré-determinado e todos os integrantes do grupo contribuem ao longo desse período.

Mensalmente (oi conforme estipulado em contrato), a administradora os contempla, por sorteio ou lance, com o crédito no valor do bem ou do serviço contratado, até que todos sejam atendidos.

Leonel Daher, diretor da Leonel Consórcios, lembra que para quem tem pressa, é possível comprar carta já contemplada. É um sistema que está em alta, pois além de não cobrar juros, tem prazo de pagamento de até 200 meses, e o FGTS também pode ser usado na compra.

Neste último caso, serve para dar lance. Ou seja, para ter o bem mais rápido e para complementar o valor do bem, diminuindo então o valor da parcela.